top of page
  • Foto do escritorSalmom Lucas Monteiro Costa

Equipe da Cáritas Diocesana de Governador Valadares participa de semana de avaliação e planejamento das ações da Assessoria Técnica Independente

Momento, chamado de PMAS, é um método da Cáritas Brasileira para aprimorar os trabalhos


Entre os dias 28 de fevereiro e 1 de março a equipe da Assessoria Técnica Independente - Cáritas Diocesana de Governador Valadares (ATI CDGV) esteve imersa no PMAS (Planejamento, Monitoramento, Avaliação e Sistematização), método da Cáritas Brasileira que tem como objetivo o planejamento participativo e que, no contexto da ATI, avaliou as realizações referentes ao ano de 2023, além de estabelecer metas para os próximos ciclos de trabalho.


O momento, realizado fora do escritório em um espaço aberto e intimista para melhor debater as ideias, reuniu e integrou de diferentes formas as equipes técnica, mobilização social, administrativa, gerências e coordenações. “É uma oportunidade de saber para onde vamos, tendo como referência os ensinamentos que tivemos com a prática até o momento. É também o momento em avaliamos o quanto estamos alcançando dos objetivos do Plano de Trabalho e em que podemos avançar. O PMAS é o momento em que paramos para pensar no nosso trabalho para além das tarefas do cotidiano. É quando acolhemos tudo o que somos e fazemos e traçamos rumos”, descreveu Merly Gonçalves, gerente territorial da ATI CDGV. 


PMAS. (Fotos: Salmom Lucas)


O primeiro dia do PMAS consistiu no monitoramento das metas e indicadores da ATI ao longo de 2023, por meio de uma linha do tempo que foi preenchida de modo participativo e dinâmico pelos profissionais. 


Já o segundo dia foi de avaliação do último trimestre, denominado Ciclo 4 (entre novembro e janeiro), que teve como foco as reuniões mensais ordinárias com as comissões, reuniões da Comissão Local do Território 4 e a aplicação do Registro Familiar. Cada tema foi debatido por um grupo específico, que avaliou os pontos fracos, os pontos fortes e sugestões. Em seguida, cada grupo fez uma apresentação a todos os presentes. 


O terceiro e último teve como objetivo o planejamento do Ciclo 5 e 6. Cada ciclo da ATI tem duração de três meses, em que as ações são apresentadas trimestralmente à auditoria independente do projeto. O planejamento realizado teve como foco pensar nas atividades para os meses de fevereiro a abril (Ciclo 5) e de maio a julho (Ciclo 6). 


“O PMAS é uma ferramenta que possibilita que o nosso trabalho alcance os resultados previstos no projeto. É um  momento em que podemos refletir sobre o que já realizamos e planejar o que iremos realizar de forma elaborada e profissional. É um momento também de alinhamento entre as equipes e coordenações, de diálogo e troca  para conseguirmos os resultados para a população”, refletiu Rivânia Perdigão, gerente territorial da ATI. 

Para Maíssa Rufino, auxiliar administrativa, o PMAS representa também um momento de gestão integrada da ATI. “O PMAS é relevante por se tratar de um momento em que todos os setores da ATI se unem para garantir uma gestão integrada. Para minhas ações no administrativo, a interação intensa com os demais setores, fora da rotina, e ainda assim tratando assuntos pertinentes ao trabalho, me possibilitou uma visão 360° acerca dos desafios, necessidades e do trabalho das demais equipes, o que me auxilia na realização das minhas atividades e no entendimento de particularidades”, destacou. 

Todas as sugestões feitas pela equipe durante o PMAS serão sistematizadas e avaliadas pela coordenação colegiada da ATI. A Assessoria Técnica Independente segue com suas atividades, com foco na aplicação do Registro Familiar e no apoio às Comissões Locais de Atingidos na realização das reuniões mensais ordinárias, além do atendimento ao público na sede da ATI, localizada na Rua Vereador Euzebinho Cabral, 319, Centro de Governador Valadares. 


Equipe da ATI CDGV. (Foto: Alcides Miranda)




60 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page